Buscar

“Petroleiro” da aquicultura


Uma das potências mundiais, seja quando se fala da economia como um todo ou de recortes setoriais, como a aquicultura, a China costuma chamar a atenção pelo seu potencial de investimento. Não é diferente agora, quando o país revelou o início dos testes para colocar em funcionamento um navio de 100 mil toneladas, que vem sendo considerado o maior do mundo para a aquicultura.


O “Guoxin 1” está em período de avaliação para iniciar a operação em abril, tendo 249,9 metros de comprimento. Conta, ainda, com 80 mil metros quadrados e 15 tanques, onde será realizado o cultivo das espécies, segundo as informações da China International Radio reproduzidas pelo Railly News. Os tanques de piscicultura foram equipados com câmeras subaquáticas, sensores e instalações de alimentação automática. Com esta embarcação, a empresa pretende testar o cultivo da corvina amarela, bem como do salmão do Atlântico.


Mas especialistas ouvidos pelo UnderCurrent News desconfiam do real propósito do navio, financiado pelo grupo estatal Qingdao Conson, que anteriormente havia participado do desenvolvimento de uma embarcação com o mesmo intuito, mas de 3 mil toneladas.