Buscar

Pesca da tainha no Estado de SC teve início neste sábado

A modalidade dos trabalhos será arrasto de praia. Profissionais deverão seguir as regras contra a Covid-19


A safra da tainha deste ano iniciou no sábado (1º). Na modalidade de arrasto de praia. Por causa da Covid-19, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina reforçou as medidas e regras a serem seguidas pelos pescadores.

O uso de máscara, a restrição de pessoas na praia e nos barcos, a utilização e disponibilidade de álcool em gel 70% para desinfecção são algumas das regras que devem ser seguidas. A participação de pessoas pertencentes aos grupos de risco nas atividades que envolvem o arrasto de praia da tainha deverá ser evitada.

O número máximo de pessoas permitidas na operação de pesca por canoa não poderá exceder 50 para o arrasto com canoa a remo (região de Jaguaruna a Itapoá). Já para arrasto, 25 para com canoa motorizada (região de Jaguaruna a Passo de Torres) são algumas das normativas.

A portaria do governo federal estabelece a quantia de 605 toneladas para a modalidade de cerco traineira, e 780 toneladas para a de emalhe anilhado. Conforme o gerente de pesca e aquicultura de Santa Catarina, Sérgio Winckler da Costa, sete barcos estão homologados para a pesca industrial e outros 130 de emalhe anilhado (pesca artesanal).


O arrasto de praia é uma modalidade de pesca realizada por comunidades tradicionais, que utilizam embarcações motorizadas ou a remo para levar ao mar uma rede, deixando uma ponta na praia fechando um cerco no mar. A rede é puxada na praia por pescadores e auxiliares de pesca nas suas duas pontas ou extremidades.


A pesca da tainha está autorizada, somente para quem utiliza o método tradicional de cercos de praias, com canoas a remo e redes de arrasto de praia. O pescador, por sua vez, deverá respeitar o limite de uma milha da beira da praia, cerca de 1,6 quilômetro da costa.


Já a partir de 15 de maio, será a vez dos pescadores que usam rede de emalhe costeira de superfície, com embarcações motorizadas para até dez toneladas de carga, sem convés, fora do limite de uma milha da costa.


A modalidade de cerco, feita por barcos maiores que dependem de autorização individual das embarcações, só começa em 1º de junho.


A temporada segue até o dia 31 de julho. Na Colônia de Pescadores Z33, entre Balneário Esplanada e Barra Velha (no Balneário Rincão), os pescadores já estão prontos para iniciar a pesca e a expectativa é capturar aproximadamente 100 toneladas do peixe.

Em 2020, a safra teve resultados abaixo do esperado. O objetivo inicial era também de 100 toneladas, mas as condições climáticas não foram favoráveis e a meta passou a ser 80 toneladas. “Só que a gente chegou apenas em aproximadamente 50 toneladas. Faltou muita coisa. Não foi uma situação que aconteceu somente aqui na nossa região, mas em toda costa de Santa Catarina”, lembrou o presidente da Colônia de Pescadores Z33, João Pícollo.


Para 2021 as perspectivas são positivas. “Geralmente os cardumes começam a aparecer já no início de maio. Estamos em contato com algumas colônias mais ao Sul e eles estão nos informando que já avistaram alguns cardumes se aproximando, o que é positivo, porque os cardumes partem do Uruguai e seguem em direção ao Norte, passando aqui na nossa região”, explicou.


E a chegada do peixe é o que falta para que a pesca inicie. “Por outro lado, a previsão é de elevação na temperatura nos próximos dias. A gente precisa de frio para que as tainhas se aproximem da costa. Estamos com tudo pronto. Basta apenas os cardumes aparecerem”, pontuou o presidente.


Previsão do tempo

O oceanólogo da Epagri/Ciram, Argeu Vanz, diz que a previsão aponta boas notícias para os pescadores para o início da pesca. “Tivemos o vento Sul atuando durante esta semana e agora virou para Nordeste. Então as tainhas que saíram com o vento Sul no início da semana devem encostar na praia entre esta sexta-feira e sábado”, disse.

Para a próxima semana, as condições também favorecem a pesca. “Vamos ter vento Sul e lá para o dia 8 e 9 de maio este vento muda novamente para Nordeste e Leste, fazendo com que as tainhas que saiam nesta nova oportunidade encostem nas praias e nós tenhamos bons lanços de tainha”, completou.


Atenção para a documentação

Por fim, o presidente ressalta que os pescadores precisam estar atentos às documentações necessárias para praticar a pesca. “O pescador que tiver com sua carteirinha, com adesivo no carro e número do RGP não precisa se preocupar. Pode ter acesso a orla com seus veículos. Quem ainda está com alguma documentação atrasada, deve procurar a nossa colônia para legalizar”, informou.