Indústria pesqueira do RN calcula prejuízo de R$ 15 mi em um mês por causa do coronavírus

forsafelogo.png
logo.png
logo_20sindipi0.png
GC_20020.png

A indústria da pesca do Rio Grande do Norte estima prejuízo de R$ 15 milhões no último mês, por causa da pandemia do novo coronavírus, segundo o Sindicato da Pesca Industrial do estado. O setor emprega em torno de 40 mil de pessoas no RN, que é um dos maiores exportadores de atum nobre do país.

“Precisamos que o governo direcione o custeio dessa frota durante três meses, para que a gente não desempregue essa tripulação, para que essas quarenta mil pessoas possam se manter produzindo”, argumenta Gabriel Calzavara, presidente do Sindicato da pesca Industrial do Rio Grande do Norte.

 

Uma empresa potiguar que traz, em média, 300 toneladas de pescado por mês do alto mar teve a produção diminuída em 30% em março. A expectativa é de que a em abril a atividade seja zerada.

O setor de processamento da empresa está parado. Quatrocentas toneladas que seriam exportadas, principalmente para os Estados Unidos, ficaram sem compradores. Com a crise, a pesqueira deu férias a 130 dos 180 funcionários.

 

O empresário Arimar Filho, proprietário, afirma que empreenderá esforços para manter os empregos. “Nós temos em torno de 100 pescadores e essa equipe é difícil de formar. Então a gente vai fazer o máximo para preservar o emprego de todos”, diz.

AC2 Produção, Comunicação & Marketing