Buscar

Senha de aluguel, porta aberta paras fraudes no seguro-defeso, diz Dutra.

Segundo o Jornalista paraense Olavo Dutra, e suas fontes, senhas da Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca têm sido alugadas a terceiros para validar dados.

Abaixo segue a reprodução da matéria de Olavo Dutra, publicada em sua coluna.


O secretário Nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif, que reivindicou a iniciativa da “Operação Tarrafa”, desencadeada pela PF, nomeou para a Coordenadoria-Geral do Cadastro Nacional de Pesca a paraense Juliane Arnaud (ambos no detalhe), suposta porta de entrada das fraudes no Seguro-defeso/Fotos: Divulgação.


Deflagrada pela Polícia Federal na madrugada de ontem em onze Estados, a “Operação Tarrafa” voltou a escancarar a atuação da bandidagem que atua em municípios do Pará anos a fio sob o pretexto beneficiar pescadores artesanais, mas que acabou virando uma indústria e ferramenta eleitoreira e de enriquecimento ilícito. Em Cametá, Baião, Abaetetuba e Mocajuba, municípios considerados “paraíso da roubalheira” no Estado – o número de credenciados no programa é quase equivalente ao total da população medida pelo IBGE -, dezenas de colônias e associações de pescadores amanheceram em meio a uma frenética queima de papéis, mas era tarde: a Polícia Federal capturou dezenas de dirigentes, computadores e materiais que podem gerar mais provas dos delitos.


O “pai” do combate ao descalabro no setor


Quem conhece o subterrâneo da engrenagem do Seguro-defeso sabe que nada, nenhum dado é imputado no Sistema Nacional pelos Estados sem que sejam validados através da senha-máster da Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca, em Brasília. Contudo, o secretário Nacional, Jorge Seif, em uma rede social, foi rápido em reivindicar a “sardinha” da operação da Polícia Federal para a sua humilde “brasa”, tentando fazer crer que dele teria partido a ação de combate ao descalabro das fraudes contra o Seguro-defeso.


Senha de aluguel, porta aberta paras fraudes


O que poucos sabem é que o Sistema do Registro Geral da Atividade Pesqueira, que sempre esteve sobe o comando técnico do Dataprev, após árdua batalha foi transferido por Jorge Seif para o domínio absoluto da Secretaria, inclusive promovendo à coordenação- geral do Cadastro Nacional a paraense Juliane Arnaud. Ninguém noticia, mas é fato que senhas da Secretaria Nacional de Aquicultura e Pesca têm sido alugadas a terceiros para validar dados, como afirmam servidores da própria Secretaria, e que somente quem tem a senha-máster pode facilitar acessos ao sistema de alimentam as fraudes milionárias.



Fonte: COLUNAOLAVODUTRA.COM.BR

O jornalista Olavo Dutra. Nascido em Belterra, oeste do Pará, Olavo Dutra cursou Economia na Universidade Federal do Pará (UFPA). Iniciou carreira profissional como repórter no jornal “A Província do Pará”, vinculada aos Diários Associados, atuando em editorias e como redator de colunas. Depois de um ano como chefe de Reportagem do jornal “Diário do Pará”, ingressou em “O Liberal”, como editor-adjunto e, até 2020, como um dos redatores da Coluna Repórter 70.