Buscar

SINDIPI participa de reunião da Câmara Setorial da Produção e Indústria de Pescados



O presidente do SINDIPI, Jorge Neves, participou na tarde de hoje segunda-feira (14) da reunião da Câmara Setorial da Produção e Indústria de Pescados. O tema central do encontro são ações emergenciais de ordenamento da pesca, porém, a problemática envolvendo o Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras por Satélite (PREPS) também entrou no debate.


Desde o final de 2021, quando a empresa responsável por fazer a troca e a manutenção do equipamento do PREPS alertou o setor sobre a falta de peças e a impossibilidade de atender todas as embarcações dentro do prazo estabelecido pelo governo, o SINDIPI alertou a Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP). O problema, que até agora não foi resolvido, traz insegurança jurídica a todo o Setor.


De acordo com o painel divulgado pela própria SAP, cerca de 25% das embarcações de Santa Catarina estão com problemas no PREPS. “Se o barco estiver pescando em local proibido, entendemos que haja punição. Mas não é apenas isso que acontece. O sistema que deveria ser usado para alertar em caso de perda de sinal, para atendimento em casos de acidentes, acaba não sendo usado para tal finalidade”, destacou o presidente do SINDIPI, Jorge Neves.


Durante a reunião, Neves destacou ainda que desde 2019 o SINDIPI traz em suas publicações exemplos de sistemas eficientes de transmissão de sinal de localização das embarcações. “Entendemos e esperamos que SAP auxilie o Setor e não o penalize. A insegurança jurídica causada pela falha do sistema PREPS é inadmissível”, finalizou Jorge Neves.

Além do presidente, também participaram da reunião virtual todos os técnicos do SINDIPI: os oceanógrafos da Coordenadoria Técnica, Luana Specht e Luiz Carlos Matsuda, e os assessores técnicos da indústria Geraldine Coelho e Estevam Martins e a gerente da entidade Mirian Cella.