Buscar

Setor náutico fatura R$ 2 bilhões e registra fila de espera para compra de embarcações

Segundo a ACOBAR, Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos, o setor náutico registrou faturamento de R$2 bilhões mesmo diante do reflexo da crise econômica global ocasionada pela pandemia.

Iate Azimut Grande 27 Metri


O Brasil tem atraído fabricantes internacionais para a produção e possíveis investimentos de embarcações no país, além disso, comparado ao cenário mundial – o aluguel de barcos em solo brasileiro apresenta preços atrativos. Fora isso, estaleiros nacionais encontram nesse cenário atual a oportunidade de intensificarem suas produções e inovações para o segmento. Em meio a essa realidade, a perspectiva da associação é o crescimento de 10% neste ano das vendas de embarcações e listas de espera já estão sendo formadas para a compra de iates de luxo – intensificando o setor.

No início de abril, ocorreu o Rio Boat Show 2022, evento náutico que reuniu grades players da náutica do país e, desde 2019 sem acontecer devido à pandemia, teve a chance de reforçar um sentimento favorável ao segmento que ocorre faz tempo. Com eventos sendo realizados desde o início do ano e diversos programados até dezembro – 2022 se apresenta como um ano de divisor de águas para o setor náutico brasileiro.

O extravagante mega iate exemplifica esses dados divulgados recentemente. Desde 2020 sendo produzido no estado de Santa Catarina, ele já possui nove vendas no Brasil e uma fila de espera de 15 meses. Ele está avaliado em R$ 50 milhões e foi a escolha do jogador português Cristiano Ronaldo.


Ele foi apresentado durante a edição do Rio Boat Show e possui 350m² de área, seis suítes, salão de jogos, academia e diversos espaços amplos confortáveis e sofisticados.