Buscar

Réplica de Nau de Colombo construída em SC parte para o Caribe


Uma réplica da NAU Santa Maria, que trouxe Cristóvão Colombo às Américas em 1492, agora fará passeios turísticos pelas praias do Caribe, depois de 4 anos sendo construída.

Com 28 metros de comprimento e mais de oito metros de largura, ela ostenta os brasões espanhóis, e traz uma estrutura mais moderna para a segurança dos tripulantes. A reprodução da primeira caravela que trouxe Colombo às Américas foi feita no Brasil, em Santa Catarina.

O responsável pelos trâmites de exportação e importação de materiais usados na construção do barco, assim como o processo que habilitou a viagem rumo ao seu destino, o diretor da empresa H.ace (Hosang – Assessoria em Comércio Exterior), Jorge Irineu Hosang, diz que o projeto contará com outras embarcações.


“Fizemos uma pesquisa e identificamos que seria economicamente mais viável que a embarcação fosse navegando do que transportada por algum navio. A previsão é de que a viagem possa levar entre 30 e 40 dias para ser concluída, levando em conta as paradas para abastecimento”, contou.


No dia 30, a embarcação saiu de Itajaí e seguiu navegando pela costa brasileira, com paradas na Bahia, no último dia 09, e depois Rio Grande do Norte, antes de chegar à ilha de Curaçau/Antilhas Holandesas, no mar do Caribe.


Tradicionalmente reconhecidas pelo grande potencial na construção naval, as cidades de Itajaí e Navegantes, no litoral norte catarinense, se destacam pela produção de barcos de pesca, iates de alto luxo, até imensos navios. A construção desta réplica foi realizada em estaleiros localizados nos dois municípios e levou 4 anos para ser concluída.


O investidor do projeto, o argentino Miguel Pedro Sheppard, explica que a construção do barco veio precedida de um extenso trabalho de pesquisa histórica, combinado a uma engenharia moderna, para oferecer mais conforto e segurança aos tripulantes. Segundo o empresário, apenas na execução desta primeira embarcação foram investidos três milhões de dólares, incluindo todos os custos com estudos.


Mas este foi apenas o primeiro barco de uma série de 10 embarcações idênticas que devem ser construídas nos próximos anos na região e que serão empregadas na exploração turística nas diversas ilhas caribenhas.


Além da reprodução da “NAU Santa Maria”, também estão previstas a construção de quatro réplicas da embarcação “Pérola Negra”, que estrelou a famosa série de filmes “Piratas do Caribe” e de dois “La Venganza de La Reina Ana”, o galeão mais moderno do século XVIII, roubado e transformado em navio pirata por Barba Ruiva.


Segundo Hosang, as próximas embarcações devem ser construídas de duas em duas, de modo a acelerar a entrega. “Acreditamos que as próximas construções gerem em torno de 800 empregos, diretos e indiretos na região, num contrato que deve chegar próximo dos 50 milhões de dólares” adianta.

AC2 Produção, Comunicação & Marketing