Buscar

Pescadores franceses bloqueiam portos do norte de França.


Os pescadores franceses bloquearam os acessos ao Canal da Mancha, num protesto descrito pelos organizadores como uma "ação simbólica" que deveria servir como um "tiro de aviso". Em causa está o braço-de-ferro entre Paris e Londres relativamente à pesca, com os franceses a apontarem o dedo ao governo britânico, que acusam de desrespeitar os termos do acordo de saída da União Europeia.


Assista a matéria:


Olivier Leprêtre, presidente do Comité de Pescas de Hauts-de-France, explica que "os pescadores só pedem uma coisa: que Boris Johnson respeite o acordo, porque isso não está a acontecer. Todos os pescadores e produtores britânicos têm acesso ao mercado europeu desde janeiro de 2021 e os nossos pescadores não podem aceder a parte da zona económica exclusiva britânica."


O protesto durou 90 minutos e fez-se sentir nos acessos rodoviários ao Eurotúnel e em três portos da região. O tráfego nunca foi totalmente interrompido, até porque se tratava de uma ação simbólica, mas esse cenário não só não está descartado, como pode acontecer num momento particularmente sensível:


"Vamos mostrar ao governo britânico que os conseguimos incomodar mas não queremos chegar a esse ponto. Quando falo de incomodar, o Natal está a chegar e se começarmos a bloquear os portos..." Pascal Leclerc Presidente do Comité de Pescas de Ille-et-Vilaine


Pascal Leclerc, presidente do Comité de Pescas de Ille-et-Vilaine, deixa a ameaça no ar: "Queremos recuperar os direitos de pescas que tínhamos antes, já há várias décadas. Trabalhávamos nessas águas mesmo antes do Tratado de Granville Bay (acordo pioneiro no domínio da pesca, assinado entre a ilha de Jersey e França em 1839). Sempre trabalhamos com os nossos colegas das ilhas do Canal da Mancha e sempre correu muito bem."


Os termos do acordo do Brexit preveem o acesso de pescadores europeus a águas britânicas caso provem que costumavam pescar nessas águas. É aqui que reside a discórdia entre Paris e Londres.


“Não queremos esmolas, apenas queremos nossas licenças de volta. O Reino Unido deve cumprir o acordo pós-Brexit. Muitos pescadores ainda estão no escuro”, declarou Gérard Romiti, presidente do comitê nacional de pesca marítima, de acordo com a afiliada da CNN, BFMTV.


A Comissão Europeia já fez um ultimato ao Reino Unido para resolver a questão até 10 de dezembro.


Fonte: Euronews