Buscar

Morte de animais marinhos será tema de audiência pública HOJE ÁS 19 HORAS em Itajaí.



Mais as perguntas são: Foi o número de baleias que aumentou ou o número de redes? Se não aumentou o numero de baleias o que ocasionou a vinda de um numero tão grande para a costa brasileira, principalmente em Santa Catarina? A poluição das petrolíferas, talvez? Muitas das carcaças encontradas não tinham vestígios de redes, então, a criminalização da pesca não é crível! Estas e outras perguntas tem que ser respondidas a luz da ciência, sempre comprometida com o meio ambiente e a questão social já existente a décadas.


A Câmara de Vereadores de Itajaí realiza na segunda-feira (13), às 19h, uma audiência pública para debater o combate e prevenção da mortalidade de baleias e animais marinhos por redes ilegais de pesca. A audiência poderá ser acompanhada presencialmente ou pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=jXV93P0lV40


Proposta pelo vereador Marcelo Werner (PSC), a audiência visa trazer à discussão, principalmente, a ausência contínua da fiscalização das redes de pesca, do monitoramento embarcado e a capacitação de profissionais na região de Itajaí para desemalhe e desencalhe de animais.



De acordo com o projeto Baleia Jubarte, em 2020 Santa Catarina registrou três baleias Jubarte presas a equipamentos de pesca. Em 2021 já são 23 baleias. Além disso, na região de Itajaí são registradas anualmente de 950 a mil tartarugas mortas.


Mais as perguntas são: Foi o número de baleias que aumentou ou o número de redes? Se não aumentou o numero de baleias o que ocasionou a vinda de um numero tão grande para a costa brasileira, principalmente em Santa Catarina? A poluição da petrolíferas, talvez? Muitas das carcaças encontradas não tinham vestígios de redes, então, a criminalização da pesca não é crível! Estas e outras perguntas tem que ser respondidas a luz da ciência, sempre comprometida com o meio ambiente e a questão social já existente a décadas.


Com a palavra; parlamentares, especialistas, representantes de entidades e projetos da área ambiental, autoridades do Ministério Público, Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e do Instituto Itajaí Sustentável (INIS), entre outros. Você tem interesse neste assunto? então participe: