Buscar

Alpescas se reúne nesta semana para debater pesca sustentável

7ª Reunião Ordinária da Alpescas, será nesta quinta e sexta-feira (2 e 3), em Fortaleza

O Coletivo Nacional da Pesca e Aquicultura – Conepe, está organizando a reunião Ordinária da Aliança Latino-americana para a Segurança Alimentar através da Pesca Sustentável – ALPESCAS.

A 7ª Reunião Ordinária da Alpescas, uma aliança estratégica entre entidades representativas de países latino-americanos, em torno de temáticas relacionadas com a Pesca e Aquicultura Sustentáveis, será nesta quinta e sexta-feira (2 e 3) em Fortaleza.


No encontro, o Brasil é representado pelo Coletivo Nacional da Pesca e Aquicultura (Conepe), que tem entre seus associados o Sindfrio CE, representando as Indústrias de pesca e frio, federado à Fiec o Sindipesca CE-PI e o SINDIPI /SC que representam os armadores, e donos de embarcações pesqueiras.

Além de Jorge Neves, Presidente do SINDIPI, também estarão presentes Manoel Domingos Corrêa da empresa Natubrás Pescados, Francisco De Assis Coura, da empresa Camil Alimentos e Jonathan Antoni Moraes, da Gomes da Costa, lideranças setoriais pesqueiras do México, El Salvador, Equador e Chile, e, sob formato híbrido (presencial e virtual), o evento contará com apresentações e interlocução de representantes de outras entidades membro da região, além da Europa e global, com participação do presidente da Europêche, Javier Garat, reconduzido recentemente à presidência da Coalizão Internacional de Associações de Pesca- ICFA.



O encontro terá um primeiro dia aberto ao público e contará com a presença de autoridades do setor brasileiro. Trata-se de um evento técnico/setorial, com abrangência regional, alinhado com o foco na sustentabilidade, na importância da atividade pesqueira a nível global, na geração de empregos, renda, na segurança alimentar e sua inserção na economia do mar.

Presidida pelo chileno Osciel Velasquez, também presidente da Sociedade Nacional de Pesca do Chile - Sonapesca, a Alpescas passará, a partir de compromissos a serem firmados em Fortaleza, a ser juridicamente constituída, e como tal pleiteará voz em fóruns internacionais, participando com maior formalidade e mandato estatutário das tomadas de decisão que direta ou indiretamente afetam o setor pesqueiro, pautada sempre em ciência, direitos e diplomacia.


Confira a programação do encontro:


NUEVA PROPUESTA AGENDA ALPESCAS 25 nov. 2021-1
.pdf
Download PDF • 287KB